terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Elissande Tenebrarh - A Redenção de um Lorde Libertino




Ficha técnica: A Redenção de um Lorde Libertino
Autora: Alessande Tenebrarh
Editora Self
Lançamento original: 27/maio/2016
117 páginas
10 capítulos
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de época; Chick Lit; Nacional

Protagonistas: Lady Clarissa e Lord Matthew Cheeven
Local/ano: Yorkshire; Norfolk, Inglaterra/1821

"Lorde Matthew Cheeven tinha tudo milimetricamente arquitetado. Nada daria errado. 
Iria raptar a noiva de seu pior inimigo bem no dia do casamento. 
Ele tinha a situação sob controle. 
Deixaria a jovem em uma casa abandonada sob seus cuidados até que sua vingança estivesse completa, e então a libertaria. 
A estratégia era boa, porém, o que o nobre cavalheiro não esperava era que sua cativa não se opusesse tanto ao rapto, muito menos que fosse tão terrivelmente bela, doce e sedutora, e que lhe causaria efeitos tão impróprios. 
Entre a vingança e o desejo, o que o bom lorde deve escolher?"


Como tantas moças de sua época, Lady Clarissa não estava se casando por amor, mas por necessidade. Sua família, com a mãe viúva, não vivia as melhores da situação financeira e seu irmão caçula, Ben, havia sido mandado para Oxford há pouco tempo, isso exigiria gastos além do que elas, Clarissa e sua mãe, poderiam manter.
Seu noivo, Lorde Spender, já estava chegando à casa dos 70 anos, tinha poucos dentes, menos cabelo ainda na cabeça e já tinha enterrado 6 mulheres, todas sem terem lhe deixado um herdeiro.
Clarissa estava assustada, mas não via qualquer luz no fim do túnel. Estava passando mal na sacristia, de nervoso, mas ia levar aquele casamento adiante.

Entretanto, ao ser deixada sozinha uns minutos antes da cerimônia começar, ela desaparece...

Matthew Cheeven tinha uma vingança contra Lorde Spender a ser colocada em prática, e para isso, ele quis atrapalhar os planos do velho em ter uma nova esposa.
Clarissa foi sequestrada e levada a uma cabana afastada.
Matthew esperava desmaios, gritos, luta corporal, choro. Mas ele não estava preparado para encontrar uma noiva calma, dando graças a Deus por ter sido tirada daquela situação e anunciando que estava com sede e fome.

Clarissa não era nada do que ele esperava.
Ela não tinha uma fila de pretendentes à sua porta. Considerada acima do peso em relação às outras moças, cada vez que ela ficava nervosa, danava a comer doces escondida de sua mãe.
Sua personalidade também era cativante. Logo passado o susto, ela dizia a Matthew exatamente o que lhe passava pela cabeça.
Enquanto Matthew chegava a conclusão que havia se metido numa enrascada, Clarissa dormia muito bem, obrigada, e acordava de ótimo humor.
Quando ela se desfaz de sua roupa de casamento e coloca a roupa dele, indo lá fora para respirar um pouco de ar, Matthew acha que ela estava prestes a fugir e exige que ela lhe devolva as roupas, deixando-a enrolada apenas no lençol, e fazendo-o ter uma ereção monstro ao perceber suas curvas bem dotadas.

Apesar de seu jeito sincero e despojado, Clarissa mostra-se mais inocente do que o esperado, protagonizando uma das cenas "virginais" mais engraçadas que já li.
Os dois veem-se envolvidos e Matthew vê seu plano indo por água abaixo quando é informado que o noivo havia "batido as botas" e ele deveria levar Clarissa de volta à família.

Ao deixá-la na casa de suas tias, Diana e Minerva, onde ela e a mãe moravam, Matthew se vê na obrigação de pedi-la em casamento, o que deixa a mãe dela extasiada. Mas Clarissa já havia passado pela situação de quase se casar por dever e obrigação. Dessa vez ela estava apaixonada por Matthew e não queria nada abaixo disso. Ela nega o pedido dele.

Os dias passam e Clarissa se joga nos doces, pela tristeza que sentia.
Matthew, por sua vez, tenta esquecer Clarissa indo jogar e encontrar consolo nos braços de qualquer mulher. Em poucos dias ele voltaria para sua casa na França.

Um dos dois precisaria dar o primeiro passo e ceder, admitir seus sentimentos e tentar ser feliz. Qual dos dois faria isso?
O baile de Lady Honoria Amenthel se aproximava; ambos foram convidados; dali, surgiria a oportunidade exata, ou seria o eterno adeus...


O livro é um conto, spin off da série Novos Contos de Fadas e o personagem Matthew Ceevan foi apresentado num desses livros.
De qualquer maneira, este livro aqui pode ser lido como stand alone sem problema.

A história é engraçada e tinha potencial para ser um livro bem maior; uma pena a autora ter escolhido fazê-lo pequeno.

A personagem sai do esteriótipo da mocinha linda de morrer. Não que Clarissa fosse feia, mas suas medidas não eram exatamente as da moda. Sua ansiedade ou tristeza era afogada num bom prato de doces.
Matthew já era o libertino clichê, apesar que aqui ele não mostrou todo seu potencial já que a história é pequena e focada no sequestro.

Elissande é uma autora independente, nacional, com vários livros publicados no Amazon. Ela mostra ter um enorme potencial nesse gênero, com uma veia cômica e dada para um bom romance.

O livro carece de uma melhor revisão ortográfica, mas a diversão é garantida.
Sem cliffhanger.
4 estrelas.

Sobre a autora




Gravura > James Griffin

Nenhum comentário:

Postar um comentário