quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Lisa Kleypas - Escândalos na Primavera (As Quatro Estações do Amor #4)



Ficha técnica: Escândalos na Primavera (Scandal in Spring)
Autora: Lisa Kleypas
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2006
Lançamento BR: 2017
224 páginas
Prólogo + 19 capítulos + epílogo
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de época; Chick Lit

Protagonistas: Matthew Swift e Marguerite "Daisy" Bowman
Local/ano: Hampshire; Bristol, Inglaterra/ 1843

"Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braçaisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa.

Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift.

Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?"



Continuação da série: Livro #1 > resenha; Livro #2 > resenha; Livro #3 > resenha

Flores Secas.
Quatro moças solteiras, ignoradas pelos cavalheiros nos salões de baile, decidem se unir para encontrarem marido. Estratégias usadas, cada uma foi conseguindo seu par onde - e com quem - menos esperava...

Annabelle que achava que só seria feliz se se casasse com um nobre, acaba encontrando a felicidade nos braços de um empresário, filho de um açougueiro, e juntos tinham a pequena Isabelle; Lillian, a americana sem papas na língua e que desprezava a maior parte das regras sociais dos ingleses se vê presa na teia do charme de um dos nobres mais "certinhos" do país, de uma linhagem tão antiga quanto da própria rainha, o conde Westcliff, e esperavam pelo nascimento do primeiro filho; e Evie, a tímida e gaga, maltratada pela família, ousa propor casamento a um dos maiores libertinos de Londres, fugir para casar e praticamente morar numa casa de jogos.

E daí, faltava a doce e sonhadora Daisy.

Seu pai, Thomas Bowman, um empresário americano frio, que dava mais atenção à sua fábrica de sabão do que à família, era um homem prático, que queria resultados rápidos, e Daisy estava se tornando um "negócio não lucrativo".
Depois de várias temporadas em Londres, ele já perdera a paciência em ver sua filha caçula não receber proposta de casamento.
Sua esposa, Mercedes, queria na verdade que a proposta viesse de um nobre, mesmo que este estivesse falido. Mas para Daisy nem falido apareceu.

Sendo assim, e já de olho no futuro da empresa, Thomas decide que se Daisy não arrumar alguém até o final daquela temporada, ela se casaria com Matthew Swift, empregado dele em NY.

Daisy e Lillian desprezavam Matthew, achando-o um puxa-saco do patrão, mas seria muito difícil para Daisy convencer o pai a mudar de ideia.

Matthew foi chamado por Thomas à Inglaterra para passar o mês em Stony Cross.
Daisy estava disposta a aceitar o pretendente que viesse, aquele que fosse o certo para ela.

Poço dos Desejos?



Ajudaria se o cavalheiro em questão tivesse uma boa aparência, gostasse de ler e de crianças, assim como de animais, além, é claro, de ser apaixonado por ela.
Existiria esse homem?

Matthew Swift trabalhava para Thomas Bowman há exatamente 10 anos.
Desde que os 3 filhos homens de Thomas não se interessavam pelos negócios do pai, Matthew tornou-se expert não somente nos negócios, mas em saber lidar com o patrão.
Vindo de uma família de Boston, ele parecia mais ser sozinho no mundo já que não falava sobre a família ou os visitava. A vida dele era o trabalho...

...e Daisy.

Desde que ele a viu pela primeira vez, achou intrigante a forma com que ela lidava com aqueles familiares tão peculiares - ou até loucos. Lillian era aquela que argumentava sobre tudo, os rapazes só queriam cuidar da própria vida, já Daisy era a mais graciosa. Sabia a hora de responder e se calar. Isso sem falar que ela vivia distraída entre os seus muitos livros. Ela acreditava em romance. Acreditava em contos de fadas. E Matthew não podia dar nenhum dos dois a ela.

Amando-a há anos de longe, ele não sabia do plano de Thomas Bowman em casá-lo com a filha mais nova. Assusta-se ao saber pela própria Daisy, mas sempre que era confrontado por alguém sobre jurar não aceitar casar-se com ela, ele simplesmente não conseguia fazê-lo.

Matthew ficaria encarregado em montar a nova fábrica em Bristol, fruto da sociedade de Marcus com o sogro.
Sua intenção ao aceitar ir para a Inglaterra, e ter ficado sabendo que Daisy corria o risco de voltar para NY, era colocar um oceano de distância entre eles, e, assim, ele não cairia em tentação. Mas apesar de ser avessa à ideia a princípio, Daisy muda de atitude e quer saber por que ELE não quer, ou melhor, não pode se casar com ela. O proibido, o inalcansável torna-se uma tentação para ela, e usando todo o seu charme feminino, Daisy o enreda num jogo de sedução que Matthew não terá a menor chance de escapar...



Ele não era nobre (como era o desejo de Mercedes Bowman), mas isso não importava para Thomas Bowman, que queria um sucessor para os seus negócios.
Para Daisy o mais importante era ser amada, assim como sua irmã e amigas eram, e encontrar alguém que a compreendesse, com suas manias e desejos.

Não havia alguém que amasse Daisy mais do que Matthew Swift, mas ele tinha um problema a resolver. Um problema que o perseguia como um fantasma e poderia  a qualquer momento bater à sua porta. Como ele iria permitir que Daisy sofresse uma decepção daquela?

Lillian e Marcus vieram em defesa de Daisy tentando evitar essa união. Convivendo com Matthew, Marcus percebeu que ele era um bom homem, além de ter ótima cabeça para os negócios, e que amava Daisy há muito tempo. Apesar dos protestos de sua esposa, Marcus se coloca à disposição de Matthew para ajudá-lo fosse qual fosse seu problema.

Os personagens secundários, já apresentados em livros prévios, estão estabelecidos em seus casamentos.
Sebastian, mudado, é até mais exigente do que Marcus na lista de pretendentes para Daisy. Lillian, como irmã da protagonista, aparece bastante, e além de seu jeito já mandão, junte uma gravidez cheia de enjoos mesmo estando próximo do parto.

O ritmo, sempre muito bom, leva a um final mais do que esperado, sem cliffhanger, e mostrando que o poder da amizade prevalece.
Uma série encantadora, com cenas surpreendentes e engraçadas, personagens carismáticos e que vão deixar um gostinho de quero mais...




Ainda sobre essa série, há dois livros - um anterior a todos e outro posterior - que trazem personagens conectados aos daqui. Em AGAIN THE MAGIC (#0), traz a história de uma das irmãs de Westcliff, que se casa com um americano, para desespero de sua mãe, a condessa-viúva. Em A WALLFLOWER CHRISTMAS (#4,5), tem a história de um dos rapazes Bowman, quando vai à Inglaterra.

*LIVRO cedido pela editora, em parceria, em troca de uma resenha de opinião honesta
** Gravura de James Griffin

Nenhum comentário:

Postar um comentário