terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Megan Maxwell - Desejo Concedido



Ficha técnica: Desejo Concedido (Deseo Concedido)
Autora: Megan Maxwell
Editora Essência (Planeta)
Lançamento original: 2009
Lançamento BR: 2016
463 páginas
45 capítulos + epílogo
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de época; chick lit

Protagonistas: Lady Megan Philiphs e Duncan McRae; Niall McRae; Lolach McKenna; Gillian; Axel McDougall; Alana; Shelma.
Local/ano: Dunhar, Inglaterra; Escócia/1308; 1314

"Na Inglaterra do século XIV, após a morte dos pais, a jovem lady Megan Phillips, de vinte anos, segue uma vida tranquila, focada na educação e na criação de seus dois irmãos mais novos. Para fugir de um casamento arranjado por sua tia, Megan e a irmã, Shelma, vão para o castelo de Dunstaffnage, na Escócia, onde vive seu avô Angus de Atholl, do clã McDougall. Anos depois, durante o casamento de um de seus primos, Megan – uma mulher aguerrida, pronta a empunhar uma espada pra defender sua família e que não se dobra por nada e nem por ninguém –, conhece o temido guerreiro de olhos verdes Duncan McRae – um homem acostumado a liderar exércitos, mas que nunca esteve preparado para enfrentar o gênio forte de uma mulher. O destino trama contra (ou a favor de) Megan, que, contra a sua vontade, acaba se casando com Duncan. Conseguirão os dois se entender e seguir a vida como um casal feliz? Ou viverão às turras, como se estivessem num campo de batalha?"



Megan, Shelma e Zac. Três orfãos.
Os tios destes, Margaret e Sir Albert Lynch, eram britânicos e odiavam o fato de o irmão de Margaret, George, ter se casado com uma escocesa. Ele e sua esposa, Deirdre, haviam morrido e deixado as crianças com a tia. Mas os tios só estavam interessados na herança, em especial nas terras. Por isso, a tia planejou forçar as sobrinhas a casarem-se com dois ingleses.
Sir Marcus e Sir Aston, cavalheiros do rei Eduard II, duros e impiedosos, odiavam os escoceses e se tomassem para si as noivas meio-escocesas, na certa iriam maltratá-las. Mas a tia pouco se importava. Em seu planejamento, ela pensava em manter apenas o sobrinho Zac, que ainda tinha 1 ano de idade e ela iria educá-lo para odiar os escoceses tanto quanto ela.

Megan entreouve a conversa de sua tia com o Bispo Bernard Le Cross. Este concordava com o plano maquiavélico da mulher.
Megan, então, pede ajuda a John, velho amigo de seus pais. Este tem a ideia de ajudar os três a fugirem de madrugada para a Escócia e procurar o avô materno delas, Angus de Atholl.

Dando um salto de 6 anos no tempo, encontramo-nos na Escócia, às vésperas do casamento de Axel McDougall, neto do Laird do clã, Magnus, com Alana.

Megan, Shelma e Zac estavam totalmente adaptados à vida nas highlands. O avô delas cuidava dos cavalos do clã e Mauled, vizinho dele, viúvo, era o ferreiro e ajudava a cuidar dos jovens.

Entre os muitos convidados de outros clãs, surge a presença do chamado Falcão, por causa de seu olhar intimidador, Duncan McRae, Laird do clã McRae. Além disso, vieram seu irmão mais novo, Niall, e o Laird do clã dos McKenna, Lolach. Esses três eram sempre vistos juntos.

Duncan tinha 31 anos, 2 metros de altura, estava sempre sério e tinha fama de mulherengo. Seu irmão não ficava muito atrás na fama, mas era mais sociável e brincalhão.

Desde o primeiro encontro, os três visitantes se deparam com a ferocidade de Megan. Ela era bem conhecida por não ter papas na língua e enfrentar qualquer pessoa que a ofendesse, ou alguém que gostasse. Especialmente quando a ofensa era sassenach, por causa de sua metade inglesa.
Duncan presenciou quando Megan encarou uns comerciantes que pegaram Zac no flagra fazendo algo errado e, mais tarde, ela deu um jeito de se vingar.
Aquela moça, com fogo nas ventas, e que falava inglês ao invés de gaélico, o fascinou.

Niall e Gillian, irmã do noivo, Axel, também viviam às turras, mas o caso deles era mais antigo.
Eles se conheceram quando ela era criança e ele a salvou de se afogar no rio. Desde então ela sente uma paixonite por ele.
Conhecendo a fama de mulherengo de Niall, Axel não queria que Niall tivesse a chance de ficar sozinho com sua irmã, mas esta também não era nada fácil de lidar.
Juntando as três moças, Megan, Shelma e Gillian, elas sabiam se defender muito bem, sabendo cavalgar, lidar com a espada e o arco e flecha.

Apenas Lolach e Shelma pareciam viver seu próprio conto de fadas quando estavam juntos.

Angus e Mauled notam o interesse dos dois Lairds nas irmãs e conseguem arrancar deles uma promessa de proteção às moças caso algo acontecesse com eles. Eles juram protegê-las. E a promessa logo seria cobrada...

Poucos dias depois da cerimônia, Axel foi chamado e precisou ausentar-se. No quarto dia de sua viagem, o clã é invadido. Homens mercenários foram atrás das irmãs. Na confusão que ocorre, Mauled e Angus morrem. O clã culpa-as pela invasão. As duas estão decididas a irem atrás de seus inimigos. Não querem carregar nas costas a culpa por outras possíveis invasões e mortes.
Axel é chamado de volta, assim como Duncan e Lolach.
Baseado no juramento que fizeram, e só então as irmãs ficaram sabendo, Lolach se casa com Shelma numa cerimônia religiosa, mas Megan se recusa a se casar na igreja, sem amor. 
Duncan oferece a ela a cerimônia "handfasting", a qual o casal dando-se as mãos, juram ficar juntos por 1 ano e 1 dia. Após isso, caso queiram continuar casados, fazem nova cerimônia, ou podem se separar sem danos.

Havia um homem no clã McDougall, Sean, que há um bom tempo vinha cortejando Megan e tentando convencê-la a casar-se com ele. Após ver que Megan casou com Duncan sem grandes resistências, Sean decide dar uma lição nela, e junta-se aos inimigos delas para entregá-las aos supostos noivos ingleses.
Elas são resgatadas por seus maridos, mas Megan tem seu momento de vingança ao confrontar-se com os bastardos ingleses.

Após isso, finalmente cada irmã segue para seu novo clã com seus maridos.
 Zac iria viver no clã de Megan.

A partir daí, a história foca no casal Duncan e Megan. As brigas que eles tinham por conta do mau gênio de cada um; a aceitação de Megan em seu novo clã; as mulheres que costumavam se deitar com Duncan fazendo planos para se livrarem da nova dona do castelo.
Megan também mostra todas as habilidades que tem, coisas não muito normais entre as mulheres daquela época.
Duncan vai ficando mais enredado por ela, mas, ao mesmo tempo, as brigas entre os dois não cessavam.
Megan conta com a cumplicidade do avô de Duncan e Niall, Marlob.

Mas entre tantos novos problemas que Megan tinha de enfrentar (a mudança para um novo clã; a aceitação de seu novo povo como ela sendo esposa do Laird; Margaret - não a tia, uma outra, que cuida do castelo e vem fazendo coisas horríveis; os machucados que ela arruma ao salvar uma família do poço), ela descobre mais um que possivelmente ela não terá poder de vencer: Duncan foi apaixonado por uma dama da Corte, Marian, e esta, tão diferente de Megan em atitude, faz questão de mostrar a ela que Duncan ainda a ama.

Magoada, cansada de lutar e de ser mal compreendida, Megan decide partir e deixa para Duncan a única coisa que ele disse que nunca o decepcionou: os cabelos negros dela que o lembravam a crina de seu cavalo...





Primeiro livro da série As Guerreiras, de Megan Maxwell, este livro traz não apenas uma história, mas a de duas irmãs, Megan e Shelma. Mesmo o foco sendo maior em Megan, a outra irmã também vive a sua história de amor.

Nem de longe Shelma é tão teimosa quanto Megan.
As duas são versadas em várias coisas, inclusive na arte de ler e escrever, coisa que na época não era costume entre as mulheres, mas parece que Megan é praticamente uma super mulher. Ela faz de um tudo e muito bem.

Isso até torna a história mais interessante, saindo daquela mesmice de uma mocinha frágil demais, sempre contando em ser salva pelo mocinho. Não, Megan toma as rédeas da situação, sendo na maioria das vezes impulsiva, e sim, ela é teimosa demais.

Duncan não fica atrás e isso torna o casal bem atípico.
Eles passam a maior parte do livro brigando, ou, então, se evitando porque um não quer ceder para o outro.

A impressão que me deu é que a autora quis colocar o maior número possível de situações ocorrendo num único casal ao ponto de, algumas vezes, eu me perguntar se ela iria deixar alguma coisa para ser colocada na história da próxima "guerreira", Gillian.

Vamos focar no casal principal:
O enredo é interessante. Uma moça que precisou fugir de seus tios maus, que queriam obrigá-la a se casar com um homem odioso, que iria maltratá-la e odiá-la pelo simples fato dela ser metade escocesa.
Ela vive bem em terras escocesas, mas tem a fama de ser a encrenqueira por não deixar para depois qualquer desavença.
Para uma mulher como ela, só mesmo um homem tão temível quanto.
Entretanto, as brigas deles às vezes ocorrem por problemas bobos e se tornam cansativas, mesmo sendo engraçadas.

No final das contas, Megan tendo esse gênio tão difícil, torna a própria vida muito difícil e ela decide partir quando pensa não ter como concorrer com um amor do passado de seu marido. Como o período do "handfasting" faltava pouco para terminar, ela prefere passá-lo longe e deixar que o homem que ela ama seja feliz nos braços de outra.

O ritmo não é ruim.
No entanto, cheguei a conclusão de que eu e a narrativa desta autora definitivamente não combinamos.
Este não é o primeiro livro dela que leio. Antes, experimentei um romance contemporâneo do qual odiei. Mas de tanto ouvir falar que esta série dela era muito boa, resolvi dar uma nova chance a mim mesma.
Não, não passou no teste.

Sei que a autora tem milhares de fãs pelo mundo e é uma bestseller. Que ótimo, mas eu e ela teremos que caminhar pelo mundo literário sem mais encontros.
Por mais que as histórias das outras "guerreiras" sejam interessantes, eu deixarei passar. 

Se você está lendo esta resenha e chegou até aqui, saiba que minha opinião não é a definitiva. Como eu disse, várias pessoas amaram este livro. Por isso, aconselho que você mesmo(a) tire a prova. Leia e veja se seu estilo de leitura combina com a escrita dela.
Boa sorte.
E sobre a capa, desculpe, feia demais. Aquilo é uma mulher????
2 estrelas.

*Gravura> Jon Paul Ferrara.

Um comentário:

  1. Adorei sua resenha sobre o livro, parabéns!Eu gostei de ler este livro, e realmente sobre a capa tbém não gostei! Bj!Andréa França(Viciada Livros de Romances)

    ResponderExcluir