segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

T. M. Frazier - Preppy, Part II





Ficha técnica: Preppy: The Life & Death of Samuel Clearwater Part II
Autora: T. M. Frazier
Editora self
Lançamento original: 24/Janeiro/2017
Lançamento BR: ainda não
282 páginas
Prólogo + 27 capítulos
POV: primeira pessoa - Preppy e Dre
Gênero: Romance contemporâneo; Dark

Protagonistas: Samuel "Preppy"; Andrea "Dre" Capulet
Local/ano: Logan's Beach, FL/atual 

"Preppy encontra-se de volta no mundo que amava, mas não reconhece mais. Seu sorriso fraco não pode esconder sua agitação interior e as pessoas que ele vê como família de repente se sentem como estranhos educados.

Exceto por uma pessoa. Uma menina com olhos escuros e cabelo ainda mais escuro.
Uma garota que nem é uma opção.

Pelo menos, não mais.

Dre não pode decidir quem ela vai ouvir. Seu coração, sua cabeça, ou seu corpo. Porque duas dessas três coisas a levam de volta para Logan's Beach. 
Ela precisa encerrar um ciclo de sua vida, mas quando ela abre as portas que nunca deveriam ter sido abertas, ela logo descobre que, quando se trata de Samuel Clearwater, encerramento NUNCA é uma opção."

Continuação da série > Preppy Part I > resenha (indispensável a leitura do livro anterior)



Preppy havia sido resgatado de seu cativeiro.
Quando Dre retorna a Logan's Beach querendo fazer as pazes com seu passado, ela se assusta ao descobrir que Preppy, o homem traficante de drogas que lhe salvara a vida em mais de um sentido, estava vivo.
Ela havia sido apaixonada por ele, e mesmo agora, saindo com um outro rapaz, que trabalhava com o pai dela, ela sabia que não teria como fugir do que sentia por ele.

O grande dilema que Dre vive é que ela se sente responsável pela derrocada do negócio do pai.
O pai de Dre era dono de uma livraria. Os negócios não iam bem e ele já estava sobrecarregado de dívidas porque havia pego empréstimo para pagar a internação dela numa clínica de reabilitação.
Voltar para Preppy seria praticamente como assinar uma sentença de que cairia no mundo das drogas novamente, afinal, Preppy não iria abdicar do "negócio" rentável dele.

Mas a grande bomba vem mais adiante quando Dre fica sabendo que ela não poderia se livrar de Preppy com tanta facilidade assim. Por conta de um favor, contra a lei, que ela havia prestado a ele no passado, os dois estavam mais do que conectados.

Preppy mais do que nunca precisava da ajuda dos amigos. O período em que ele esteve no cativeiro, sofreu todo o tipo de barbárie. Ao olhar para o seu amigo de anos, Bear, Preppy surta algumas vezes porque Bear lembrava o rosto de seu captor. Além disso, ele fica agitado quando o ambiente torna-se muito barulhento, e uma coisa que os amigos de Preppy sabiam ser era barulhentos, com suas festas na praia regadas a muita bebida, drogas e sexo.

Chega a vez de Dre tomar conta de Preppy e ajudá-lo, assim como ele fez por ela no passado. E para ajudá-lo, ela precisa abrir a guarda sobre parte de seu passado. Ela o leva a uma reunião dos Narcóticos Anônimos, onde ela mesma ia há meses e ele fica sabendo do que aconteceu com ela depois que eles se despediram há anos.
Os dois se reconectam emocionalmente.

Como uma grande família, os amigos de Preppy fazem com que Dre seja bem-vinda e passam a judá-la também, mesmo que ela não saiba como.
Dre e Preppy chegam a conclusão que devem ficar juntos; pelo que sentem um pelo outro; pelo histórico de vida; pela oportunidade que a vida estava lhes dando.
E quando eles achavam que tudo estava se encaixando, parte do passado de um deles reaparece para ajustar contas.
Mas cuidado, o velho Preppy, frio, sanguinário e vingativo, estava de volta...

Fonte: Goodreads


Continuação exata da parte onde parou o livro 1 de Preppy. Portanto, aqui está cheio de spoilers.
Preppy e Dre eram duas almas atormentadas por seus passados. Os dois se envolveram no mundo das drogas por motivos diferentes. Ele, por ter sido negligenciado pela mãe viciada; abusado pelo padrasto; sofrido bullying pesado pelos colegas da escola. Ela, por se sentir responsável por uma morte e, depois, ter se envolvido com o namorado da irmã "perfeita".

Dre estava no caminho da recuperação. Havia voltado a estudar, buscara ajuda profissional para abandonar as drogas, ajudava seu pai na loja. Quando chegara o momento de deixar o passado para trás, ela se viu frente a frente a ele, ao descobrir que Preppy não havia morrido.

Os sentimentos conflitantes fizeram-na ficar em Logan's Beach. Além do que era notório que Preppy precisava de ajuda, e ela sentia-se em dívida com ele.
Aos poucos eles vão se reconectando. Dre é recebida pela "família" de Preppy. Ela se abre com ele, ele aceita receber ajuda profissional, eles teriam a chance de um futuro.

Mas daí... Putz!
Sinceramente?
Preppy é um personagem tão errado e, ao mesmo tempo, carismático. Ele mata, rouba, mente, trafica, se droga, e ainda assim, você torce por ele. 
No entanto, não havia necessidade do livro ter sido dividido em 3 partes. A autora poderia ter continuado no esquema de fazer 2 livros para cada casal. Este aqui foi mais uma encheção de linguiça. A gente já sabe que tem cliffhanger, não precisava sofrer esperando uma terceira parte.
4 estrelas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário