quarta-feira, 24 de maio de 2017

Lisa Marie Rice - Midnight Fever (Midnight #8 - Men of Midnight #5)



Ficha técnica> Midnight Fever
Autora: Lisa Marie Rice
Editora self
Lançamento original: 26/maio/2017 PRÉ-LANÇAMENTO
Lançamento BR: ainda não
ebook
12 capítulos
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance contemporâneo; Suspense; Chick Lit; New Adult

Protagonistas: Nick Mancino e Kay Hudson
Local/ano: Portland, Oregon; Georgetown, Washington, DC/atual

"Lutando fogo com fogo

Nick Mancino sempre consegue o que quer - até agora. Apesar de sua sedutora persistência, a célebre cientista Kay Hudson continua a escapar dele. No entanto, Nick fora um SEAL, da Marinha, e um Agente Especial do FBI, então, desistir não é uma opção.

Desde aquele beijo incendiário que eles compartilharam quando Nick salvou a vida do avô dela, Kay tem tido sonhos abrasadores com Nick, mas qualquer relacionamento não levaria a nada. Ela está à beira de arriscar sua reputação, sua carreira, sua própria vida, para explodir uma conspiração mortal de armas biológicas, e os olhos ardentes de Nick, o corpo forte e os lábios quentes, deveriam ser a última coisa a manter em sua mente.

No entanto, com tanto a perder, ela merece uma noite ardente de prazer com Nick antes que ela desapareça para sempre.

Mas Nick não permitirá que ela enfrente seus demônios sozinha... E eles terão que enfrentar um inimigo que poderia consumi-los ... assim como ao mundo inteiro."




Continuação da série > Livro #1 > resenha
                                       Livro #2 > resenha
                                       Livro #3 > resenha
                                       Livro #4 > resenha
                                       Livro #4,5 > resenha


Nick havia trabalhado como SEAL, e foi durante esse período que ele conheceu alguns dos homens que depois passaram a trabalhar para John "Midnight", na empresa de segurança Alpha Security International. Mas ele mesmo não foi trabalhar direto com eles. Antes, ele passou um período trabalhando no FBI.
E foi nessa época que ele salvou um dos homens fortes do FBI, Al Goodkind.

Al era considerado um ótimo agente, mas ele preferiu não alçar voos mais altos dentro do FBI a partir do momento que ele recebeu como "herança" cuidar de sua neta órfã, Kay Hudson.

Kay era o orgulho de seu avô e formou-se cientista, com especialização em virologia e genética.
Na ocasião do sequestro de seu avô, ela recorreu a um dos homens de confiança dele, Nick Mancino.
Quando o avô dela voltou para casa, em agradecimento pelo trabalho, Kay acaba beijando Nick, sem saber que deixaria o pobre do homem arriado. Ele nunca mais conseguiu estar com uma de suas modelos de corpo escultural e cabeça vazia, e passou a fazer todo o possível para reencontrar a bela cientista.

O problema era que Kay parecia estar fugindo dele. Todas as vezes que ele ficava sabendo que ela estaria em Washington ou em Portland, ele dava um jeito de ir lá, mas minutos antes, ela havia escapado.

Até que surge um evento da área dela em Portland e ela telefona para ele marcando um jantar. Mesmo com orgulho ferido, pelas vezes que deu de cara na porta, Nick decide ir.

Kay achava que merecia passar uma noite com Nick, o ex-agente do FBI e que agora trabalhava para uma empresa de segurança. Primeiro, porque agora ela não seria mais um perigo à carreira dele; segundo, porque no dia seguinte ela faria algo que a obrigaria a fugir do país, e ela nunca mais o veria.

A noite termina como ambos desejavam e, de manhã, ela o deixa sozinho no quarto do hotel e parte para sua missão.

Horas depois, Nick acorda, sozinho, sem vestígio da mala dela, para logo em seguida receber um telefonema dela gritando por socorro.
Agora, Kay não estaria mais sozinha a enfrentar o seu inimigo. Toda a equipe do ASI estaria na cola deles e Nick não iria sossegar até que a ameaça estivesse a sete palmos no chão... Atire antes, pergunte depois.

   
Segure-se na cadeira porque este roteiro é de arrepiar!!!

Uma máquina de matar. Tudo se resume a isso. A arma? Vírus. Mas não qualquer vírus. Simplesmente, o  vírus que matou mais pessoas do que a própria I Guerra Mundial: a Gripe Espanhola.

A nova arma biológica pega o que tem de mais perigoso no vírus já existente e o eleva à décima potência, quando eles conseguem acrescentar o DNA da pessoa alvo. Ou seja, quando a vítima recebe uma simples borrifada de um líquido - que pode ser dado por um drone -, ela morre imediatamente asfixiada, com os pulmões cheios de água, como se tivesse se afogado.
O negócio é tão apavorante que você se pega pensando se esses governos malucos já não estariam desenvolvendo esse tipo de arma por aí.

O tempo urge. Como encontrar quem havia entrato em contato com essa arma e a estava usando? E quem dentro dos laboratórios mais ultra-secretos do país teria sido o contato e fornecedor do vírus?

Com uma tonelada dessa na cabeça, você consegue lá pensar no romance?
Apesar disso, a autora consegue levar o romance numa boa, mesmo porque o pobre do Nick já estava há bastante tempo à caça de sua amada. Era só uma questão de ele finalmente conseguir pôr as mãos nela...

Enredo eletrizante. Ótimo ritmo.
Personagens já conhecidos, e, como sempre, tia Lisa já nos apresenta quem deve ser o próximo, Matt Walker, e a história dele é de cortar o coração.
Ou talvez seja o tenente da SWAT, Rand Wilson. Qualquer um deles dá um bom caldo.


Sem cliffhanger.





*ARC cedido pela equipe da autora em troca de uma resenha de opinião honesta.

Um comentário:

  1. Amei a resenha! O livro foi ótimo e fiquei animada com a leitura e terminei dando gargalhadas com o final!

    ResponderExcluir