sexta-feira, 26 de maio de 2017

Sarah MacLean - Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir (Os Números do Amor #3)



Ficha técnica: Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir (Eleven Scandals to Start to Win a Duke's Heart)
Autora: Sarah MacLean
Editora Arqueiro
Lançamento original: 2011
Lançamento BR: 2017
336 páginas
20 capítulos + Epílogo
POV: terceira pessoa
Gênero: Romance de época; Chick Lit; New Adult

Protagonistas: Signorita Juliana Fiori; Simon Peason, 11° Duque de Leighton; Gabriel St John, 7° Marquês de Ralston; Callie; Nicholas St John; Isabel; Mariana Tallbot; James Tallbot, Duque de Rivington; Benedick, conde de Allendale
Local/ano: Londres; Yorkshire/1823;1824

"Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra.

Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton.

O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão."



Continuação da série > Livro 1 > resenha; Livro #2 > resenha

Recapitulando os pontos-chaves para dar seguimento à história:

Gabriel e Nicholas eram gêmeos e foram abandonados pela mãe quando ainda crianças. Enquanto Nick se sentia culpado, Gabriel decidiu acreditar que nenhuma mulher era digna de confiança e, por isso, ele tiraria proveito delas.
Até descobrir que sua mãe havia aprontado o mesmo com outro homem na Itália, desaparecendo e deixando uma filha, na época com 10 anos. Essa filha, aos 20 anos, acabara de ficar órfã e seu pai havia deixado ordens de que ela fosse enviada a Londres para que seu meio-irmão marquês fosse o guardião dela.

Juliana era linda. Com uma beleza exótica, totalmente diferente das mulheres branquelas e sem sal de Londres. Isso fez com que ela chamasse a atenção do Duque de Desdém, melhor dizendo, do duque de Leighton, Simon Pearson.
Simon vinha de uma linhagem impecável de duques, nunca tendo acontecido um escândalo sequer com sua família. Até agora...

Acontece que a irmã mais nova de Simon, Georgiana, havia desaparecido e aquele, amigo de Nick e sabedor que de o irmão do marquês era um ótimo rastreador, pediu que a encontrasse.
Nick consegue encontrá-la. Ela estava numa casa de apoio a mulheres em dificuldade. Traduzindo: Georgiana estava grávida! Ela mal havia completado 17 anos e sequer tinha debutado.
Pela primeira vez na história um escândalo ia bater à porta dos Leighton. Para evitar isso, Simon deixou que Georgiana ficasse em Yorkshire até que a criança nascesse e, enquanto isso, ele começava a Operação Abafa Escândalo.

Ele passou a frequentar todos os eventos mais importantes; tardes de chá; passeios no parque e, o ponto alto, se casaria com uma moça de reputação tão impecável quanto a família dele.
A escolhida foi Lady Penelope Dolby, que, segundo Juliana, até poderia ser bonitinha, mas não combinava em nada com Simon e mais parecia uma uva.

Com esse peso nas costas, Simon não poderia se dar ao luxo de se unir a uma família notadamente conhecida por não dar atenção às convenções sociais, cuja mãe, marquesa, havia fugido e a filha parecia ser um ímã para problemas.

Mas...

Juliana era linda demais!!
E sexy. E espirituosa. E tinha uma gargalhada que mexia com as entranhas de Simon. E sempre aparecia para tentá-lo.

Na primeira vez em que se encontraram (no livro 1), Simon ficou encantado por ela. Ela seria a esposa perfeita, como um trofeu. Ao se aproximar dela, ela sabia quem ele era, mas ele não tinha ideia de quem ela era.
Até se encontrarem num baile e ele descobrir a identidade dela. A partir dali ele passou a evitá-la. Ele até mesmo a aconselhou a voltar para a Itália porque Londres não era para ela.

Claro que isso só fez com que o sangue dela fervesse e ela decidiu provar a ELE que ela poderia. E nada melhor do que criar um desafio.

Juliana desafiou o duque a experimentar as emoções; a dar vazão à paixão; a estar de joelhos. Ela tinha duas semanas para fazer isso acontecer.
Ao longo desses dias, como um favor a Nick (isso, jogado na cara de Simon por Gabriel), Simon fazia de tudo para proteger a reputação de Juliana, enquanto ela parecia não se importar com isso e entrar numa confusão após outra.

Simon estava caído por Juliana, mas tinha uma família a proteger, um nome a zelar.
Juliana não queria amor, mas a adrenalina criada pela paixão.

Depois de quase morrer afogada; de ficar coberta por sementes de legumes; de ter de voltar a encarar a sua mãe, Juliana percebe que nada faria Simon sair de seu caminho impoluto e resolve ir embora de Londres antes do final da Temporada. Só que numa Noite da Fogueira, ela acaba caindo nos braços da pessoa que ela mais amava e sabia que nunca poderia ter... Ou talvez sim, mas apenas por uma única noite...



Aqui encerra a trilogia.
Por que acho este livro aqui o melhor da série?
Para começar, a história entre o casal começa desde o primeiro livro. Ambos se viram fascinados um pelo outro, mas Leighton, com seu jeito pomposo de ser, acaba por renegar qualquer atração que sentira por ela; e Juliana, que não era de se deixar amedrontar, decide dar uma lição no Duque de Desdém. Ao longo dos livros, você os vê se confrontando como dois adversários à altura e, claro, no fundo, deseja que o duque caia aos pés dela.

Aqui também se entende por que Simon é como é. Com uma criação totalmente voltada ao título que herdaria, ele não teve qualquer chance de tornar-se mais maleável. Mas a vida se encarregou de amaciar a carne, e já que ele por si só não iria mudar, restou à Georgiana, meio que sem querer, em "vergar a espinha" do irmão.

Na verdade, Juliana e Simon tinham mais coisas em comum do que imaginavam. Suas famílias sofreram reveses. Simon foi crado para agradar a posição que ocuparia; Juliana cresceu tentando agradar uma mãe que nunca teve tempo ou paciência para ela.

Tanto ele quanto ela só viram o que era ser cercado por carinho, por amor, quando se envolveram com os irmãos St John. Estes também sofreram o abandono da mãe, mas tiveram um ao outro para compensar.
Simon estava acostumado a ter portas se abrindo e pessoas se rastejando para agradá-lo; isso ele não conseguia com os St John. Isso o enervava. Isso era novidade.

A cena final, quando o duque finalmente cai em si de que valia a pena o escândalo para estar com Juliana, é visceral. Com direito a todo o drama de uma boa família italiana.

Ritmo perfeito. Personagens inesquecíveis. Sem cliffhanger.
Esta foi a trilogia de debut da autora e ela foi mais do que feliz em escrevê-la.
Para completar, há a continuação da história de alguns personagens.

Na série CLUBE DOS CANALHAS, você revisita alguns dos personagens daqui e fica sabendo mais de que fim levou Georgiana e sua filha, Caroline.
Os NÚMEROS DO AMOR é uma trilogia para se ter na estante, ou no e-reader, e reler, e reler, e reler...



*LIVRO cedido pela editora, em parceria, em troca de uma resenha de opinião honesta
**Gravura > Jon Paul Ferrara 

Nenhum comentário:

Postar um comentário