quinta-feira, 10 de maio de 2012

Literatura, Chá e Afins #4 - Highlanders



"Justice is a machine that when someone has
given it a starting push, rolls of itself."
- Galsworthy, Justice II


Este é um assunto que muito me agrada porque inclui um dos personagens que mais gosto de ler nos romances históricos: os Guerreiros das Terras Altas, ou Highlanders.
Muito se aprende ao ler os atuais romances medievais das muitas escritoras, como Hannah Howell, Deborah Simmons, Julie Garwood, Terri Brisbin, Karen Marie Moning, Maya Banks, Julianne Maclean, entre muitas.
Para escrever tais romances há toda uma preparação e estudo histórico para não se perder entre as muitas datas, locais, acontecimentos, cores de tartáns...

Como dito anteriormente, por não deixarem registro escrito de suas façanhas e desenvolvimento, muito do que se sabe sobre os CELTAS veio através da transmissão oral. Só anos depois, com a advento do cristianismo, escritores (na maioria religiosos) deixaram impressos sua história.
Nota-se que ao falar dos celtas falamos dos vários povos pertencentes ao mesmo tronco indo-europeu, mas muitos deles tinham a aparência diferente. Apesar de na sua maioria você encontrar um escocês loiro com olhos claríssimos, há os com a pele mais queimada com olhos escuros.
Eles vieram da antiga Gália, atual França, estabeleceram-se no sul da Ilha e depois espalharam-se.

As principais características:

SOCIEDADE:
  • descritos como um povo asseado e limpo (diferente de outros europeus, como os ingleses e franceses), eles tomavam banho todos os dias, mesmo com o tempo frio e a temperatura da água do rio estando o que, para mim, seria congelante;
  • poderosos guerreiros (eles treinavam exaustivamente, sempre prontos para a batalha), possuíam um líder que era escolhido entre as famílias ou tribos que compunham a comunidade, o CLÃ;
  • as mulheres eram tratadas como iguais, podendo até mesmo serem escolhidas como chefes de clã;
  • eram um povo avançado, com técnicas de plantio e armas e ferramentas de ferro e bronze;
  • na existência de vários clãs, uma forma de distingui-los era através de seu TARTÁN >> um tipo de tecido quadriculado, parecido com xadrez, com padrões de linhas diferentes e cores levemente distintas. É o padrão utilizado para se fazer o KILT (saiote escocês) - Wikipédia.

Para conhecer mais sobre as padronagens dos tartáns, visite a página: www.clanmachamilton.com.br/Imagens/Kilt/Webalbum/FramesetGeral.htm


"Brodick lhe tinha enviado um dos tartáns Buchanan, 
e Judith lhe ensinou como se colocava ao redor da cintura. 
Depois lhe passou uma das pontas acima do ombro esquerdo e o introduziu dentro do cinturão.
- O tartán é muito importante para o povo das Highlands, não?
- Oh sim!... O tartán sempre deve cobrir o coração. Levamos nossas
cores com grande orgulho."
(O Resgate, Julie Garwood, 1999)






RELIGIOSIDADE:

  • os druidas detinham o poder político e religioso. Eram animistas (crença de que os elementos da natureza são encarnações de espíritos passados). Possuíam uma estreita e misteriosa relação com as árvores, usavam o bosque como templo e criam que após a morte viviam nas pedras, águas e colinas. Havia uma forte crença na TERRA MÃE (vem daí sua valorização do feminino).
Uma boa maneira de aprender mais sobre esse lado religioso é lendo os livros As Brumas de Avalon, de Marion Zimmer Bradley. Ou então, assistindo a boa versão em dvd.


Ainda sob o tópico religiosidade, vem deles a comemoração mundialmente famosa de HALLOWEEN.

O Halloween, ou Samhain, era uma celebração pastoral realizada após as colheitas onde eram feitas oferendas aos antepassados para compartilhar a boa sorte. Ou seja, nada a ver com adoração do diabo e afins.
O nome vem da expressão "ALL HALLOW'S EVE" (Dia de Todos os Santos). A Igreja Católica incorporou o festival de Samhain em seu calendário, transformando o dia 1º de novembro em Dia de Todos os Santos e o dia 02 de novembro como Dia de Finados, para prestar homenagem aos mortos.

O Halloween é muito comemorado nos Estados Unidos, tendo como principal atividade a vestimenta de fantasias de terror (ou qualquer fantasia), e com pedidos de "balas ou travessuras" (trick or treat?). Este costume representa os espíritos que nesse dia iam às casas de seus antepassados celtas em busca de alimento. Na Irlanda, em algumas regiões, ainda há o costume de se deixar alimentos à porta na véspera do Dia de Todos os Santos, ou seja, 31 de outubro (atual Dia das Bruxas).

Já a história da abóbora vem de uma lenda irlandesa.
Segundo a lenda, Stingy Jack era um irlandês avarento que adorava fazer brincadeira com o demônio (o porquê disso, vai saber?). Ao morrer nem o céu, nem o inferno o quiseram. O diabo jogou brasas em seu corpo transformando-o numa imensa lanterna (Jack o'Lantern - Jack da lanterna). Desde então, Jack perambula pela terra esperando o dia do Juízo Final.
As lendas se fundiram, migraram para outros países e tudo agora transformou-se numa grande brincadeira.




Tudo que foi dito aqui é apenas um pedaço da história desse povo.
Deve-se lembrar que historiadores divergem quanto a correta data da chegada dos celtas à Ilha. Uns falam em 2000 a.C., outros em 700 a.C. O que importa é que muita coisa aconteceu desde então.
Quando lemos os atuais romances históricos sobre as Terras Altas, normalmente datados da época de 1200 em diante, já havia toda uma influência do Cristianismo, a Inglaterra já estava crescendo como nação subjulgando a Escócia. Por isso toda essa parte religiosa dos druidas e Terra Mãe já há muito havia caído.
Mas é interessante entendermos as influências que esse povo sofreu e exerceu sobre os demais da Bretanha.
Se As Brumas.... trazem-nos o lado religioso, o filme Coração Valente traz o lado político.Vale a pena conferir.

Abaixo algumas das capas de livros das atuais escritoras que nos brindam com histórias sobre esses bravos guerreiros. Mais do que romance, elas mostram a história de um povo que lutou - e ainda luta - por sua liberdade.









"Fogem os perversos sem que ninguém os persiga;
mas o justo é intrépido como o leão."
Prov. 28:1


Depois disso tudo, só um chá gelado pra refrescar....


Nenhum comentário:

Postar um comentário