segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Francine Rivers - Amor de Redenção


Ficha técnica: Amor de Redenção (Redeeming Love)
Autora: Francine Rivers
Editora Verus
Lançamento original: 1991
Lançamento BR: 2010
468 páginas


Romance Histórico Cristão.
Há um bom tempo eu não lia uma romance cristão tão bom (talvez desde a trilogia "Caminhando nas Chamas", de Stephanie Grace Whitson).
Exatamente aquele tipo de livro no qual você começa  a ler e não quer que nada a interrompa.
As mazelas pela qual Angie (Sarah, Mara, Amanda, Tirzah...) passa é de dar um nó na garganta. Não havia mesmo como essa pobre criatura confiar em qualquer pessoa. Em especial nos homens. E também em Deus.
Rejeitada pelo pai, perde a mãe muito cedo vendo-a se consumir por ter amado demais. Foi vendida aos 8 anos e viveu da prostituição desde então. E era linda.
Ao conhecer Michael num bordel e ser pedida em casamento por ele, fez o que fazia de melhor, tripudiou. Mas 10 anos não se apagam com poucos meses de trabalho pesado na terra. Em um ano não se apaga todo o horror que viveu sempre sozinha.

Amor de Redenção traz-nos a redenção de Angie. Consigo mesma, com as pessoas, com Deus.
Há momentos em que tive raiva dela por desperdiçar as chances que lhe eram oferecidas, mas geralmente é assim. Quem está envolto em seus próprios problemas não tem como ver, de cabeça fria, as vantagens que surgem. Por auto piedade ou por não se sentir merecedora, a pessoa normalmente foge. E Angie fugiu várias vezes.
Mas o seu caminho terminaria da mesma forma que começou... "O choro pode durar uma noite; pela manhã, porém, vem o cântico de júbilo." (Salmos 30:5B)

#leituranossadecadadia:

  • Stephanie Grace Whitson - Caminhando nas Chamas (Candeia)
  • Stephanie Grace Whitson - Pássaro Vermelho (Candeia)
  • Stephanie Grace Whitson - Águia que voa alto (Candeia)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Monica Burns - Order of the Sicari Novel




ROMANCE FANTASIA.

Ficha técnica: [Order of the Sicari 1] Assassin's Honor; [Order of the Sicari 2] Assassin's Heart; [Order the Sicari 3] Inferno's Kiss
Autora: Monica Burns
Editora Berkley Sensation
Lançamento original: 2010; 2010; 2011 (respectivamente)
Lançamento BR: ainda não
páginas: 352; 368; 368

Tudo remonta desde o Império Romano, quando foi dado todo o poder ao Relicário de Ísis. Este artefato antigo encontra-se agora perdido, e tanto os guerreiros de Sicar, quanto os Pretorianos, querem-no. Mas a pista para encontrá-lo acaba caindo nas mãos de Emma Zale, uma arqueóloga que cresceu ouvindo histórias de seu pai a respeito dessa antiga ordem de assassinos, os Sicar. Para ela tudo não passava de uma lenda. Até que pessoas a seu redor começam a morrer...

A única esperança de sobrevivência é justamente a pessoa na qual ela menos queria ficar perto. Mas só ele poderia ajudá-la a manter-se viva enquanto buscava saber mais sobre este poderoso artefato.
Ares DeLuca não queria tê-la sob sua proteção. Ela era uma tentação grande demais a seu alcance. E ele já havia aprendido a duras penas que apaixonar-se só trazia problemas. Mas com os Pretorianos querendo assassiná-la, ele não tinha outra opção. A partir daí Emma tem sua vida levada de cabeça para baixo.


O segundo em comando na equipe da Ordem era Lysander Condellaire.
Com seu rosto personificando meio anjo, meio demônio, por ter sido desfigurado e torturado pelos inimigos, ele carrega um grande segredo. Segredo este que pode fazê-lo ser expulso da Ordem. Mas antes que isso acontecesse ele passou a afastar todos de sua vida, inclusive a pessoa que ele mais amava: Phaedra DeLuca.
Phaedra tem o poder da cura. Ela não se conforma em ter sido chutada por Lysander quando ela pensava que eles tinham um futuro juntos. E pior, ele preferiu ficar com uma horrenda cicatriz a ser curado por ela.
Agora, à procura do relicário, eles foram obrigados a trabalhar na mesma equipe. E apesar de todos os esforços para manter-se afastado dela, eles passaram a dividir mais uma coisa: sonhos. Sonhos estes que eram a chave para encontrar o relicário.
Segredos são revelados, lutas são travadas. Pode o amor que os abandonou no passado, salvá-los no presente?


Fazendo parte da Ordem, Cleo preferia trabalhar sozinha. Depois de ter seu coração devastado, ela não confiava nos homens.Ou melhor, ela os preferia apenas para diversão, nenhum compromisso. Até o caminho dela cruzar com Dante, um guerreiro tão obstinado quanto ela.
Dante não fazia parte da Ordem dos Sicar. Pelo menos não pelos caminhos normais. Ele havia sido treinado por um dos Lords, e deveria sucedê-lo. Mas uma missão o coloca no caminho de Cleo. Uma guerreira orgulhosa, mas querida entre os membros da Ordem.
No início era apenas uma parceria. Mas o trabalho em conjunto faz com que a faísca do desejo exploda entre eles. Mas novas revelações podem fazer com que eles se separem. O desejo e a honra serão postos à prova...


Quando comecei a ler o primeiro livro, achei que poderia ser mais um sobre guerreiros lindos, cheios de poderes, que acabam por encontrar o amor no meio do caminho.
Bom, sim, eles são lindos, mas têm seus dilemas internos. Eles têm poderes, mas são mortais como qualquer homem. Eles encontram o amor, mas suas dores são bem analisadas ao longo da história. Tudo fez diferença nessa série, e exatamente por isso tornou-se uma de minhas preferidas logo de cara.
Até mesmo as cenas hot não são vulgares.

Não é uma saga conhecida no Brasil, nem mesmo entre os grupos de traduções.
Resta-nos esperar quando uma editora brasileira terá o interesse em nos brindar com mais essa saga.
Ah!E prepare-se para ficar com o seu italiano e latim afiados.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Charlotte Featherstone - Saga The Watchers


Uma coisa que adoooooooooro fazer é descobrir um novo autor. Dá uma sensação maravilhosa quando você pega um livro, um ebook, algo assim, começa a ler e se identifica com a escrita daquela pessoa.
Melhor ainda quando você está numa livraria, pega um livro a esmo, desfolha, olha a capa, cheira, lê as orelhas, a sinopse e pensa: "esse aqui dá samba" (desculpem o trocadilho. Estamos em época de carnaval).

Por outro lado também bate uma aflição quando um livro chega até as suas mãos, você o lê, gosta, mas por alguma razão sente que a história não convence. Talvez o autor não tenha trabalhado direito num determinado ponto, sei lá. Não sou escritora!!! Mas sei reconhecer quando um livro tem TUDO pra dar certo....mas a massa desanda.

Ficha técnica: Fallen Angels: The Watchers: Dark Awakening
Autora: Charlotte Featherstone
Editora Total-E-Bound Publisher (Kindle edition)
Lançamento original: 2007
Lançamento BR: ainda não
43 páginas


Ficha técnica: The Watchers 2: Dark Admirer
Lançamento original: 2008
Lançamento BR: ainda não
91 páginas



Depois da fase dos vampiros, entramos na era dos anjos caídos. Anne Rice e J. R. Ward já entraram nessa onda depois de ficarem famosas escrevendo sobre vampiros lindos e inteligentes.

Esta saga é interessante. Os anjos caídos têm nomes que não nos estranha, como Sammael, Anael, Gadriel.... e tantos outros "el" que encontramos na Bíblia.  Cada um tem uma missão a partir do momento em que pecaram, ao desejarem as mulheres da Terra, e foram expulsos lá de cima.

Anjos Caídos: As Sentinelas: Despertar Sombrio

A primeira história, do anjo Gadriel (é com D mesmo), o Anjo da Guerra, é interessante porque ele simplesmente ODEIA os humanos, pelo simples fato de que Ele (esse ELE você encontra bastante pelo livro porque se refere a Deus) fez com que os humanos fossem mais importantes do que os anjos. E Gadriel não gostou nadinha disso. Ele, o anjo não Deus, rodou a baiana, e desceu inconformado.
É claro que tudo muda a partir de seu encontro com uma certa humana chamada Nadira.
Nesse ponto a história esquenta. E quando digo esquenta é no sentido bíblico-carnal da palavra.
Mas uma coisa me intriga... Ele chegou até Nadira ao procurar uma mulher chamada Mary, que deveria morrer (na verdade ela já estava morrendo de câncer). Eis que desde que ele encontra Nadira, Mary some da história. Tá, e daí? Cadê o resto?
Fiquei intrigada. Adorei aquele bando de anjos se encontrando, conversando, um mais bonito e poderoso que o outro, mas aquelas missões todas que cada um tem que cumprir se quiser voltar ao Reino dos Céus fica no ar.
Outro ponto, se eles querem TANTO voltar para o céu, mas acabam por se apaixonar, como é que fica? Melhor, como é que EU fico? Pra quem vou torcer agora?

As Sentinelas 2: Admirador Sombrio

No livro 2 encontramos o Anjo da Luxúria, Anael. Ele era o mais belo e mais viril entre todos os anjos. Mas também era um voyer. E de tanto ficar admirando as belas mulheres da Terra, principalmente enquanto elas estavam praticando sexo, ele foi condenado a descer, teve seu rosto desfigurado por tatuagens que diziam qual era o seu pecado e não podia mais falar. A não ser com a pessoa a qual o tinha invocado para ajudá-la a conseguir um determinado parceiro.
Por um descuido próprio, ele acaba caindo na casa errada e se depara com Eve Parker (o nome é interessante. Ele, o Anjo da Luxúria e ela, Eva). E o nheco-nheco começa. Ele não pode falar com ela, a não ser por pensamento e com isso, torna-se o admirador noturno dela.
As cenas de sexo até que são boas. Tem umas cenas engraçadas do bate boca dele com o cara que o invocou anteriormente, mas, de novo, o livro termina de um jeito estranho.
Outros anjos aparecem, cada um com uma missão, e acredito que esses serão os protagonistas dos próximos livros. Mas e a conexão de uma história com a outra? E a aventura por detrás das cenas românticas-hot?

Fiquei deprimida depois da leitura porque sinceramente EU GOSTEI. E acho que a autora tem tudo a ganhar se trabalhar um pouquinho mais os enredos.
Se você quer uma leitura só pra passar o tempo, vai se divertir.
Eu digo UAU para os personagens. Queria fazer o mesmo pela história.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Jane Austen - Orgulho e Preconceito

# 4




Ficha técnica: Orgulho e Preconceito (Pride and Prejudice)
Autora: Jane Austen
Editora: várias
Lançamento original: 1813

Considerada a obra prima de Jane Austen, Orgulho e Preconceito na verdade surgiu anos antes de 1813 com o nome de First Impressions. Como foi recusado, a autora trabalhou mais um tempo sobre o original e brindou-nos com este resultado.
Quem conhece a história já sabe porquê o primeiro nome dado ao original, "Primeiras Impressões". Tudo nesse história ocorre por conta de nossa mania, humana, de obter todo um conceito a respeito de determinada pessoa baseada nas primeiras impressões.

Elizabeth Bennet, segunda filha de uma família de 5 irmãs, não tão bela quanto a mais velha, mas sendo a preferida de seu pai, tem inteligência e sagacidade para lidar com as novas  situações.
Tem uma mãe excêntrica, cujo objetivo é casar (bem) todas as filhas, e um pai que prefere passar o dia na biblioteca tendo um livro por companhia. Sua melhor amiga é Mary, a irmã mais velha. As outras 3 são jovens e imaturas, especialmente Lydia, que faz qualquer coisa para chamar a atenção de qualquer um dos soldados do regimento que na cidade está acampado.

Elizabeth (ou Lizzy, ou Eliza, como os outros a chamam) conhece o orgulhoso Mr. Darcy. Não tão bonito assim, mas com uma postura, uma altivez que lhe conferem um ar misterioso. Entretanto, é o seu orgulho, e por que não dizer?, seu preconceito que o leva a ser desprezado por Elizabeth.
De certa forma ela também acha que ele a despreza, haja vista em que na primeira vez em que se viram, numa festa, ele não escondeu em seu semblante o certo desprezo que sentiu ao vê-la e até mesmo recusou-se a tirá-la para dançar. A partir daí, não só a própria Elizabeth, mas boa parte das pessoas do povoado o considera arrogante e orgulhoso.

"Ela é tolerável mas não
bonita o suficiente para tentar-me"
(Darcy fala sobre Elizabeth)

A irmã de Elizabeth, Mary, apaixona-se pelo melhor amigo de Mr. Darcy, Mr. Bingley, e por causa disso, os dois acabam sendo visto juntos a maior parte do tempo.
Reforçada por sua atração pelo belo militar Wickham, que tem uma pendência do passado contra Darcy, Elizabeth a cada dia tem mais asco do cavalheiro.
No entanto, acidentes acontecem no meio do caminho, e Elizabeth e Darcy encontram-se várias vezes e, por (in)felicidade do destino, é graças a Darcy que uma tragédia maior não abate sobre a sua família.
Eles tornam-se amigos, mas ela já não acredita ser possível algo mais acontecer entre eles.

É interessante que acompanhamos o desenrolar dos pensamentos de Elizabeth. Sua antipatia inicial por Darcy até sua mudança de ideia, ao conhecê-lo a fundo e entender que sob todo aquele orgulho há um amigo leal, um irmão cuidadoso e amoroso e um homem apaixonado.

Elizabeth não é nenhuma bobinha. Sua personalidade não cansa, pelo menos não ME cansou. Diferente da tímida Fanny Price em Mansfield Park, ou da ingênua Catherine Morland em A Abadia... 
Ela era cabeça dura, e sim, deixou-se enganar um tempo pelo belo Wickham (mais   provavelmente por ele ser bonito e usar isso a seu favor). Entretanto não esqueçamos que Darcy também não era muito fácil de se lidar.

Compreendemos como as ações de membros da família podem afetar os outros membros (por pouco as duas moças não perdem os seus partidos por conta das treslouquices de suas irmãs e da língua comprida de sua mãe!); o comportamento de época dos ricos ou membros da nobreza (as irmãs "falsas" de Mr. Bingley, assim como a orgulhosa Lady Catherine de Bourgh, tia de Darcy), e as maledicências de toda uma geração.

O livro já foi transformado em filme em várias versões e continua influenciando o gosto literário das pessoas. Positiva ou negativamente.
Não há meio termo ao se ler Orgulho e Preconceito. É ame-o ou deixe-o. É por isso que ainda hoje, a quase 200 anos da morte de Jane Austen (1817-2017), pessoas afluem a seus livros, grupos de discussão se reúnem para debater suas obras, novas versões de filmes e peças de teatros surgem.
E com certeza o Sr. Fitzwilliam Darcy é o personagem masculino mais famoso e amado dos livros de Jane Austen.

Mapa de Relacionamentos entre os personagens


* Gravura e mapa retirados da página Wikipédia. 1ª foto: cartaz do filme de 2005.

Quote

"Precisamos de livros que nos afetem como um desastre,
que nos deixem profundamente tristes
como se alguém tivesse morrido, alguém que amássemos
mais do que a nós mesmos, como se nos perdêssemos
de todos numa floresta, como um suicídio.
Um livro tem de ser uma rachadura no
oceano congelado que temos dentro de nós."
Franz Kafka ~Carta para Oskar Pollak (1904)


sábado, 11 de fevereiro de 2012

Tom Knox - O Segredo do Gênesis


Um mistério de 10 mil anos de idade

Ficha técnica: O Segredo do Gênesis (The Genesis Secret)
Autor: Tom Knox
Editora Suma das Letras
Lançamento original: 2009
Lançamento BR: 2010
375 páginas

Obra de ficção baseada em referências religiosas, históricas e arqueológicas verdadeiras.
Enigmas, assassinatos brutais (sacrifícios humanos), escavações milenares, política e religião em conflitos antigos.
De onde surgiu o homem?

Rob Luttrell é repórter de guerra e acabou de passar por um trauma no Iraque. Antes de voltar para casa, depara-se com uma reportagem que deveria ser corriqueira,    apenas uma descoberta arqueológica, mas acaba envolvido em algo bestial.

Em vários pontos das Ilhas Bitânicas pessoas estão sendo assassinadas, uma de uma forma pior que a outra.
Apenas lembre-se de um nome: GOBEKLI TEPE. Lá foi onde tudo começou... Lá é onde esconde-se toda a vergonha da origem. Algo que deve ser mantido em segredo, custe o que custar....

#leituranossadecadadia

  • Harvard Group - Opúsculo (Novo Século)
  • John Sacks - A Passagem do Anjo (Sextante)
  • Nicole Jordan - O Amante

Jane Austen - A Abadia de Northanger



"Por que não aproveitar o prazer de uma vez?
Quão frequentemente a felicidade
é destruída por tolos preparativos?"
(Jane Austen) 

#3



Ficha técnica: A Abadia de Northanger (Northanger Abbey)
Autora: Jane Austen
Editora: várias
Lançamento original: 1818

Lançado postumamente, A Abadia traz a história de Catherine Morland, uma jovem que vive no interior, fazendo parte de uma grande família, sem grandes atrativos físicos. Mas uma ávida leitora e com uma imaginação fértil.
Ao ser convidada pelo casal Allen para passar uma temporada em Bath - o Sr. Allen iria para lá para tratar seu problema de gota -, Catherine conhece as famílias Tilney e Thorpe.
Catherine envolve-se com o estilo de vida do povo de Bath e sua paisagem local, passando a imaginar-se como fazendo parte de um dos muitos livros de mistério dos quais gosta de ler. Apaixona-se por Henry Tilney, mas é perseguida pelo melhor amigo de seu irmão, John Thorpe, e daí nasce o triângulo amoroso.

Catherine, por vir de uma cidade pequena, onde todos os moradores se conhecem, possui uma ingenuidade ímpar. Ora pensando que alguém possa ter cometido um assassinato, ora não entendendo as segundas intenções de quem lhe faz a corte. E ainda aprende da pior maneira possível como uma amizade pode decepcionar.

O livro é agradável.
Considerado o mais ligeiro e divertido da autora.
O nome que dá título ao livro vem a ser o local onde os Tilney residem, apesar que o local mesmo só aparece da metade do livro em diante.
Para quem está acostumado com mocinhas muito inteligentes e espertas em romances históricos, Catherine acaba sendo uma deliciosa mudança de ares.


#leituranossadecadadia

  • Candace Camp - [Aircourt 1] A Mansão dos Segredos (Harlequin)
  • Candace Camp - [Aircourt 2] O Castelo das Sombras (Harlequin)
  • Candace Camp - [Aircourt 3] A Casadas Máscaras  (Harlequin)

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Quote

"There are two motives for reading a book; one, that you enjoy it; the other, that you can boast about it." 

— Bertrand Russell



terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

As Livrarias na Cidade







Vivendo numa cidade maravilhosa, com um povo tão pacífico e simpático, que é mais lembrado por seu bom humor e sua eterna preferência pelo choppinho no fim do dia, no jeitnho à la Gerson, na fugidinha pr'um banho de mar, fica até estranho a reivindicação por mais livrarias.

O certo seria reivindicarmos mais BIBLIOTECAS  PÚBLICAS e permitir que o povo tenha acesso à cultura gratuitamente. Mas o brasileiro já ficou conhecido como o povo que não lê.

Sim, sabemos dos altos preços dos livros ~ um verdadeiro absurdo, um assalto por assim dizer. Mas a bem da verdade não somos tão incentivados ao prazer da leitura desde pequenos.
Talvez o quadro esteja mudando. Talvez alguns pais modernos, conscientes da necessidade de se ter uma cultura mais abrangente - e não somente aquela prática à profissão, estão incentivando seu filhos a lerem. E melhor, estão dando exemplo nisso.

É verdade que a BIENAL foi um sucesso.Não sei precisar quantas mil pessoas estiveram presentes, mas sei dizer, porque estive lá, que tinha MUUUUUUITA gente por lá. Mas também percebi que MUUUUITA gente saiu de mãos abanando. Foram porque era a programação do momento. Queriam ver e serem vistos. Queriam ganhar brindes. Mas realmente não estavam sequer procurando promoções.

Ainda temos um longo caminho pela frente se queremos ultrapassar  a velha máxima de "analfabetos funcionais".
Já escrevi aqui em outra postagem, citando uma reportagem da Revista Veja, que em matéria de leitura aumentamos o número, mas ainda estamos atrás de muitos países.
Só de uns poucos anos pra cá as grandes livrarias começaram a despontar nos centros urbanos.

Mais uma vez a Revista Veja (Rio), de 25 de jan de 2012, trouxe como matéria de capa "As Melhores Livrarias da Cidade", mostrando um ranking que englobava espaço para leitura, wi-fi (modernidade é preciso), seção infantil, mostruário, café-restaurante, eventos, preço, cartão de fidelidade, venda online, encomenda, atendimento, auto-atendimento e acervo. Foram analisadas as grandes redes, como a Saraiva e Travessa, assim como as pequenas livrarias de bairros.
A mais conceituada foi uma recém chegada, a CULTURA, famosa rede de livrarias em Sampa, que desembarcou aqui fazendo barulho.

Ainda não conheci esta primeira livraria inaugurada num shopping (o que, de certa forma, busca dar aos clientes mais segurança), mas espero fazer em breve. Para um aficcionado por leitura, passeio em livraria é o paraíso.

E você? O que mais valoriza numa livraria? Qual seria o SEU rankeamento?
Investir em livros é investir em cultura, que por sua vez, é investir no futuro.
E que venham outras mais....Mas por favor, dá pra baixar mais os preços????

nova livraria Cultura e início da reportagem

área de leitura infantil na liv. Travessa na Barra

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Noah Charney - O Ladrão de Arte


Ficha técnica: O Ladrão de Arte (The Art Thief)
Autor: Noah Charney
Editora Intrínseca
Lançamento original: 2007
Lançamento BR: 2008
314 páginas

Passei por momentos inusitados na leitura deste livro. Amei o início e não queria largá-lo; depois quis jogá-lo longe por sentir-me fazendo papel de boba, para depois, ficar de queixo caído.
Você gosta de um bom suspense? Um livro que te surpreenda? Que esteja além do óbvio "o culpado é o mordomo"? Ei-lo.
O final é maravilhoso e só então você consegue compreender a magnitude que é o fato do autor ter fundado e dirigir a Association for Research into Crimes against Art (ARCA). A história do roubo de arte foi seu tema de Doutorado, portanto, ele não é uma amador.

E quer saber do que mais gostei? Os detetives eram uns idiotas!
Você gostou de "Onze Homens e um Segredo"? Então, aperte o cinto e divirta-se!



#leituranossadecadadia:

  • Julie Garwood - Dona do seu Coração
  • Julie Garwood - Doce Resgate
  • Julie Garwood - Uma Esposa para Nathan
  • Julie Garwood - Castelos

* 1ª gravura de EDMUND BLAIR LEIGHTON

Anthony Capella - O Oficial dos Casamentos


"Comida e paixão na Nápoles dos anos 1940.
Uma leitura deslumbrante e sensual, que vai prender sua atenção."
(HEAT)

"Uma mistura de O Capitão Corelli e Chocolate"
(Daily Express)

"Uma dessas histórias deliciosas e
alegres que pedem para ser lidas ao sol"
(The Times)

Ficha técnica: O Oficial dos Casamentos (The Wedding Officer)
Autor: Anthony Capella
Editora Record
Lançamento original: 2006
Lançamento BR: 2011
493 páginas

Há toda uma magia em torno dos livros que falam sobre algo E culinária. Parece mais que as cenas com descrição do doce sabor culinário têm uma áurea etérea, mágica, singular.
Quem leu "Como Água para Chocolate", "Chocolate", "O Pão da Amizade", sabe do que falo.
Neste, durante a 2ª Guerra Mundial, com toda a escassez, morte, injustiça, algo de bom consegue nascer das cinzas. E olha que literalmente cinzas surgem quase no fim da história, quando o Vesúvio mais uma vez, em 1944, entra em erupção.
Mundos e culturas diferentes, e em meio a tanta destruição, os soldados britânicos apaixonam-se pela belas italianas. E para impedir tantos casamentos é que entrava o Oficial dos Casamentos, pronto para averiguar a situação e fazer um relatório, permitindo ou não tal enlace. Um dos bons motivos para impedir o casamento era se fosse comprovado que a italiana em questão era mulher de vida fácil, o que na maioria era. Para amansar o coração deste homem que só sabia seguir regras nada como fazer com que ELE mesmo se envolvesse com uma bela mulher. E o melhor caminho para alcançá-lo era o estômago.
As refeições descritas no livro são de dar água na boca (todas tiradas de livros culinários verdadeiramente italianos, entre eles um de autoria de Sophia Loren!), e é uma pena que nenhuma receita seja descrita. Mas, talvez, nem haja como descrevê-las, desde que a única medida conhecida por Livia era "o suficiente".

História linda, deixa uma ótima sensação ao término da leitura. Sem depressão pós-livro, mas com uma vontade danada de comer uma muzzarela de búfala. =)

  
#leituranossadecadadia:

  • Tori Phillips - O Cavaleiro e a Donzela (Nova Cultural)
  • Tori Phillips - Brincando de Seduzir (Nova Cultural)
  • Tori Phillips - A Princesa Secreta (Nova Cultural)
  • Tori Phillips - A Dama do meu Coração (Nova Cultural)

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

J.R.Ward - Amante Meu

Mais um livro da Saga IRMANDADE DA ADAGA NEGRA 




Ficha técnica: Amante Meu (Lover Mine)
Autora: J.R.Ward
Editora Universo dos Livros
Lançamento original: 2010
Lançamento BR: 2012
608 páginas

"Algumas coisas estão destinadas a acontecer -
precisamos apenas de algumas tentativas para chegar lá."
(epígrafe do livro)

Mais um exemplar da famosa - e deliciosa - saga dos vampiros guerreiros de Cadwell.
Desta vez trazendo a história de John Matthews. Sua aparição ocorre a primeira vez no segundo livro da saga, Amante Meu, em sua fase pré transição, ou seja, antes de aos 25 anos transformar-se em vampiro.
Neste, ele já está transformado. Descendente do grande guerreiro Darius, John, ou Terrhor, seu nome na Antiga Língua, tornou-se enorme, um guerreiro plenamente qualificado para fazer parte da Irmandade.
Caçar redutores é sua obrigação; mas nessa caçada há algo mais em jogo. Finalmente admitindo para si seu amor por Xhex, John e os irmãos lutam contra o tempo para tentar salvá-la das garras de Lash, filho e herdeiro do Ômega.
Pelo tempo que já passou desde o seu desaparecimento a busca agora se concentra bem mais em tentar encontrar o corpo do que ela propriamente viva, mas John ainda tem esperanças. E mesmo encontrando-a, nada garante que eles possam ter um futuro juntos.
Amor, ódio, segredos sendo revelados, luta, ação. O livro é recheado com a dose certa de cada ingrediente.
E de quebra, sempre traz dicas de cenas para os próximos livros.
Aguardados a seguir a história de Payne e outra de Thor.
Na minha opinião o mais aguardado é sobre o relacionamento entre Quinn e Blay, dois guerreiros, companheiros de luta de John. Mas exatamente por o assunto ser polêmico (homossexualismo), a autora está tomando seus cuidados. É esperar pra ver.
Para as fãs da saga, este livro aqui não decepciona.


**Ao som de "Father Figure", com George Michael
http://www.youtube.com/watch?v=m_9hfHvQSNo